segunda-feira, 9 de julho de 2012

Palavras Cruzadas Finais


Assim como concedi destaque ao comentário que originou o artigo Palavras Cruzadas, abro mais uma vez o mesmo espaço para a resposta do comentarista em questão.

"Prezado Caio!

Agradecemos o Reconhecimento, mas não é questão de coragem, mas de encarar a Realidade.

Você diz estar na Umbanda há mais de 30 anos. É incrível como tanta gente persiste nos equívocos, apesar de tanto tempo e tantas experiências.
Disse tanta gente, porque você não está só nesta caminhada..., pois tem uma Multidão, ainda presa aos Resquícios Religiosos, Herança Maldita do Catolicismo Inquisidor e da infeliz Interpretação dos Ritos Candomblecistas, que fazem uma Mistureda de Valores e Conceitos, sem o menor fundamento. Tem momentos que não se sabe o que definir, se é Ritual de Candomblé ou de Culto Católico.
Defendemos, Meu Caro Caio, a Liberdade, dentro de uma Realidade Espiritual, que o Espiritismo legou ao Mundo, em seus 150 anos de existencia, onde parafraseamos Kardec, que resume todos os conhecimentos em Evolução Constante, e, nos perdoe, mas desprezamos, embora respeitemos os "gostos", bons ou maus, de "Metaformofose Ambulante", se comparada com as Experiencias do Mestre Liones.
Não fazemos Demagogia e não nos curvamos, perante Autoridades Criadas pela vontade, muitas vezes de fanatismos descabidos.
Como pode um Ser Humano, dentro das tuas condições, como se diz, ainda errante, se considerar e aceitar ser Entronado com Pai de Santo.
Acho que o Irmão, apesar de tantos anos de Vivencia no Umbandomblé, ainda não aprendeu ou não tem a humildade que apregoa.
Quanto a Saudação Namaste, já que sabe ser de Origem Hindu, deveria entender o que significa e que a usamos, como usamos comumente, o Saravá, o Axé, o Salve, o Jesus te Abençoe...
Somos e estamos Espíritas, mas pode crer, antes de tudo, somos Espiritualistas.
Salve a Tua Banda!
Salve os Teus Orixás!

J Lara" 

Encerro o diálogo que pelo visto nunca foi possível.
Se me falta a humildade, como você apregoa, prefiro ficar com a possibilidade de ainda ter a oportunidade de aprendê-la, do que já possuir a arrogância de ser detentor da "verdade" absoluta, ou "realidade a ser encarada" como queira chamar, bem como manifestar a prepotência de querer impor isso a todos!

Salve a sua "verdade"!
Salve a sua "realidade"!
Salve o seu "ser" e "estar", bem como seu "antes de tudo"!

Namastê,

Pai Caio de Omulu

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home